Gestão antiquada do frete faz o e-commerce perder dinheiro

Em muitos e-commerces todo começo de mês é a mesma coisa. É chegado o momento de fazer o balanço do mês anterior e buscar corrigir o descompasso entre as contas de entrada e saída do caixa, no entanto muitas das somas não fecham e as variáveis são tantas que o gestor da loja virtual fica perdido por onde começar as melhorias.

O problema é que muitos lojistas apostam no mesmo cenário e acabam por utilizar as mesmas ferramentas desde o início da operação da loja virtual. Pior que isso, os gestores de e-commerce nem sempre utilizam a capacidade máxima de seus recursos, como o ERP adotado ou mesmo a plataforma escolhida. Dessa forma, conseguimos afirmar que lojas virtuais que se acomodam em um mesmo modelo ou recursos acabam que, em médio prazo, sendo surpreendidas por resultados negativos.

Nós do Axado, como olhamos para o quanto a loja poderia melhorar quanto ao desempenho na gestão do frete, elencamos 4 variáveis dentro desse universo que podem impactar substancialmente a saúde financeira das lojas virtuais:

  1. Negociação com Transportadoras: você faz uma avaliação constante das transportadoras que utiliza na loja? Sabe se o cliente está satisfeito com as condições de entrega? Tem certeza de que essa transportadora é a melhor opção para a entrega dos seus produtos, considerando preços e prazos? São perguntas que devem ser feitas periodicamente e que ajudam a não deixar o lojista acomodar-se. Atualizar-se quanto às opções de transportadoras que existem ao seu redor faz com que haja uma concorrência saudável e abra fôlego para você negociar as melhores condições possíveis;
  2. Opções de entrega: busque saber se o visitante da sua loja está satisfeito com as opções de entrega que seu e-commerce oferece na hora da compra. Você deve saber se o cliente quer receber mais rápido ou pagar o mínimo possível pelo frete. Orientamos aos lojistas a oferecerem, pelo menos, uma entrega normal e uma expressa. Isso pode aumentar significativamente as conversões, visto que sua loja irá agradar a um público maior do que anteriormente. Mostre quem são as opções de entrega e deixe seu cliente escolher;
  3. Oferta de frete x Conta frete: você sabe a diferença entre quanto de valor de frete é arrecadado na sua loja e quanto você efetivamente paga à transportadora? Fazer essa conta pode indicar algumas falhas que você não está enxergando como: falhas na implementação das tabelas de frete (preço ou generalidades abastecidas erroneamente na plataforma), dimensões e peso com erro de cadastrado – lembre-se que devem sempre ser consideradas as dimensões e peso dos produtos embalados e falha na detecção de erros na fatura das transportadoras. Já tratamos anteriormente sobre esse assunto no nosso blog, clique aqui para saber mais.
  4. Campanhas de frete:  como oferecer o frete grátis ou descontos em frete já se tornou parte da cultura das lojas virtuais brasileiras, saber controlar o quanto isso afeta na margem de lucro no final da venda é essencial para evitar surpresas. Fazer uma campanha de entrega gratuita para “Todo o Brasil”, ou uma região específica, pode custar caro se o lojista não souber o quanto isso afetará o markup da venda. Busque ferramentas, como um Gateway de Fretes, que possam esclarecer melhor essa situação.

Com essas dicas, esperamos que você possa avaliar mais a fundo como sua loja está tratando o frete e que não fique estanque aos mesmos métodos utilizados. Atualize-se e veja o que outros varejistas estão fazendo. Deixar a fase de implementações das tabelas de frete a profissionais especializados do mercado, por exemplo, pode ser um começo para resolver boa parte desses problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>