Gargalos da logística no comércio eletrônico: como evitar

Confira cinco dicas de como evitar gargalos da logística no comércio eletrônico

A logística no comércio eletrônico é um tema que deve ser encarado de maneira estratégica. Isso porque ela está diretamente ligada a um dos fatores mais valorizados pelo cliente virtual: preço total do pedido e tempo de espera entre a compra e a chegada do produto. Os produtos devem chegar pontualmente, sem erros de pedidos, nem avarias. Por isso, a logística no comércio eletrônico deve ser processos enxutos e eficientes, desde o armazenamento até a entrega.

Veja as nossas recomendações:

Informações organizadas

Todas as informações dos produtos, especificações, sku, (Stock Keeping Unit, em português Unidade de Manutenção de Estoque), custos, etc devem estar devidamente organizadas antes mesmo de a loja virtual entrar em operação. Para isso recomenda-se muita atenção na escolha da plataforma que irá apresentar as informações no front da operação e do sistema de backoffice que auxiliará na gestão na parte física do negócio –os chamados de ERP.

Armazenamento reduzido

Um dos métodos mais eficazes para solucionar o problema de estoque no comércio eletrônico é usar o sistema Cross Docking: a loja mantém um acordo com o fornecedor do produto de modo que haja estoque reservado de X unidades do item Y durante um determinado tempo de reposição. Ao fechar o pedido, a loja avisa o cliente sobre o prazo de entrega, levando em consideração o prazo de reposição acordado com o fornecedor, o prazo dado ao armazém para procedimentos de recebimento e expedição e o tempo de trânsito. Para não haver falhas nesse tipo de operação logística no comércio eletrônico, é preciso estar atento a algumas situações como, quando o estoque estiver zerado, qual o limite de quantidades que podem ser vendidas. Além disso, o backoffice deve ser capaz de fazer o pedido de compra automaticamente e associar as mercadorias que chegam do fornecedor aos pedidos de compra.

Embalagem adequada

Até chegar ao cliente, o produto terá passado por diversos transbordos, enfrentado as precárias estradas brasileiras dentro dos caminhões e podendo sofrer impactos. Por isso, é muito importante investir em proteções internas e embalagens resistentes para que não haja decepções – e uma possível devolução da mercadoria, pois a logística reversa é um dos grandes gargalos de uma operação.

Opções de entrega e prazos

Uma das maiores fragilidades que uma loja online pode ter é não cumprir os prazos que promete. Por isso, é bom saber e informar precisamente o tempo que a sua estrutura leva para expedir e entregar.

Não dependa de apenas uma opção de entrega. Estabeleça contrato com pelo menos três transportadoras, crie políticas inteligentes de frete e informe preços e prazos com precisão usando um gateway de fretes.

Atenção à logística reversa

Para evitar transtornos com reclamações e altos custos com SAC, crie uma boa estratégia de retorno dos produtos (logística reversa). É muito importante inserir em sua loja virtual um link de acesso a uma política de trocas e devoluções, que deixe as regras claras. Isso porque a logística reversa também exige esforços desde a armazenagem até a gestão dos estoques.

Se o cliente solicitar a devolução, o bom tratamento deve ser igual ao do momento da compra: a equipe e a plataforma tecnológica devem estar preparadas para devolver o pedido dentro das regras estabelecidas. Quando possível, é conveniente indicar pontos de troca, principalmente se a loja virtual tiver operação física, pois isso reduz os custos da operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>